Música em Foco


O seu conhecimento musical PASSA por aqui!











Solfejo rítmico e solfejo melódico: como praticá-los

- Postado em Solfejo por

O solfejo rítmico – Na prática do solfejo rítmico (também chamado de leitura rítmica) despreza-se os nomes e as alturas das notas musicais, levando-se em consideração apenas o tempo de execução dessas notas e pausas. É aconselhável treinar o solfejo rítmico antes de se executar o solfejo melódico, principalmente quando o estudante de música está na fase inicial do aprendizado. Tendo em vista que na prática do solfejo rítmico não há a necessidade de se preocupar com a entoação das notas, sua preliminar execução beneficia o estudante de música no sentido de fazer com que este compreenda melhor a estrutura rítmica de determinada música ou exercício.

Para que o estudo do solfejo rítmico traga resultados eficazes ao estudante de música, é preciso que este fique atendo a alguns detalhes durante a sua execução: a) ater-se à precisão métrica e rítmica; b) verificar o andamento, respeitando-o; c) entoar os valores rítmicos das notas evitando-se perder a constância ao fazer  uso de pausas quando estiver lendo notas que representam sons; e d) respeitar eventuais alterações de tempo e dinâmica. Nesse último caso é de fundamental importância a utilização de um metrônomo.

O solfejo melódico – Já em relação ao solfejo melódico, a preocupação do aluno deverá voltar-se para a correta execução das notas, bem como atentar-se para a correta pronúncia dos nomes das notas que representam sons. A assimilação da parte rítmica pelo aluno antes do início do treino do solfejo melódico é altamente recomendável, daí a importância do solfejo rítmico.

Para a realização de um solfejo melódico de forma eficiente, o aluno deve possuir boa afinação, bem como saber empregar a dinâmica e a correta articulação das notas musicais. Um outro ponto a ser considerado durante a prática do solfejo possui uma relação muito estreita com a execução de fraseados, bem como estar atento ao andamento e à precisão rítmica.

  Considere algumas questões a serem observadas durante a prática de um bom solfejo. Observe:

  1. Ter como pré-requisito saber ler partitura, executando corretamente as figuras musicais,  é um dos mais importantes atributos para se chegar a um nível aceitável na prática do solfejo. Tenha em mente que o ato saber ler uma partitura é comparado ao ato de se aprender a ler algo que foi escrito em um idioma diferente;

  2. A prática do solfejo deve ser um exercício diário; com o tempo se perceberá a evolução através do impacto causado na melhoria da habilidade de compreensão. Separe algumas poucas dezenas de minutos diariamente para a prática do solfejo (o mínimo de 30 minutos); diante das dificuldades, não desista e não desanime;

  3. Dê importância ao ato de praticar a leitura rítmica antes de partir para a leitura melódica;

  4. Praticar a leitura métrica logo após a leitura rítmica e antes da leitura melódica; a leitura métrica compreende o fato de executar a leitura rítmica, porém falando (e não cantando) os nomes das notas; e

  5. Buscar a cada semana ler partituras que contêm exercícios de níveis cada vez mais difíceis, isso contribuirá para a evolução da qualidade de leitura. Pratique a escala que compreende o tom do solfejo que está sendo estudado, isso contribuirá para o aprimoramento da percepção; repita a execução da escala várias vezes. Logo após a execução da escala, execute o arpejo dessa escala.  

Veja também:

O que é solfejo Música, filosofia e educação